0

TPM - inimiga DUKAN!!! XÔ INCHAÇO!!

Uma linda do Instagram pediu pra que eu escrevesse sobre inchaço do ciclo menstrual.. Isso porque ela tava ficando quase louca por que subiu na balaça e estava 2kg mais pesada, mas isso não foi por que ela engordou, ela estava com retenção de líquidos devido ao seu ciclo menstrual!

Então me propus a escrever sobre e cá estou!
Liguei na minha ginecologista e bati um papinho rápido com ela sobre o assunto, pra não falar besteira aqui, e enganar ninguém! Lembrando sempre que eu sou Dentista e não médica e nem nutricionista, e não ganho NADA com esse blog, eu uso meu tempo livre para ajudar as pessoas e aprender com elas.. Como gostaria que fizessem comigo!

:D

Olha só, vocês sabiam que a cólica menstrual é causada pela falta de água no intestino? Nossos lindos hormônios sequestram a água do corpo todo (inclusive do intestino), pra nos deixar super inchadas e lindas (KKKKKKKKKKKKK), e isso que faz nós sentirmos dor, achando que é no útero, mas é no intestino! Morreram com essa né? Ou seja, para previnir a cólica, MANDEM MUITA ÁGUA GOELA ABAIXO!!


"XÔ INCHAÇO:
 O ganho de peso e inchaço são situações que afetam grande parte das mulheres nos dias que antecedem a menstruação.
Nas mulheres que apresentam a Síndrome da Tensão pré-menstrual (TPM), este problema ocorre de forma mais intensa e vem acompanhado de sintomas como alteração de humor, depressão, ansiedade e irritabilidade.
Podemos dividir o ciclo menstrual da mulher em duas principais fases. A primeira é a chamada fase folicular, que é compreendida pelo período do sangramento menstrual até a ovulação. Esta fase nada mais é que a primeira metade de um ciclo composto de cerca de 28 dias. A metade subseqüente é a chamada fase lútea, e vai do dia seguinte ao da ovulação até o início do sangramento menstrual.
Na fase folicular temos o crescimento do folículo ovariano que é estimulado pelos hormônios folículo-estimulante (FSH), hormônio luteinizante (LH) e estrógeno para a liberação do óvulo (ovulação). Na fase lútea os níveis de estrógeno continuam elevados e surge a progesterona, também presente em quantidade aumentada. Nesta fase, o responsável por estes níveis hormonais é o corpo lúteo, que nada mais é que o folículo sem o óvulo.
Com o passar dos dias o corpo lúteo diminui de tamanho e os níveis hormonais de estrógeno e progesterona caem levando ao descolamento do endométrio e o conseqüente sangramento menstrual.
Considerando-se os cerca de 14 dias da chamada fase lútea ou pré-menstrual, é neste período que teremos as principais alterações de ganho de peso, inchaço e os sinais e sintomas da síndrome da tensão pré-menstrual.
O inchaço pré-menstrual é decorrente de um processo de retenção de sal e água no organismo. A causa desta retenção ainda não está totalmente esclarecida, o que se sabe é que envolve um outro hormônio chamado aldosterona e que poderia estar também  associada a um desequilíbrio nas concentrações dos dois principais hormônios desta fase, o estrógeno e a progesterona, daí o fato de ser mais comum naquelas mulheres em uso de anticoncepcionais orais.
(Isso que eu disse lá em cima é verdade, viu viu viu!!)
(Isso aqui embaixo eu já não concordo muito, por que podemos ter fome, SÓ SE CONTROLAR NÉ POXA!!)
No que diz respeito ao ganho de peso nesta fase, pesquisadores já encontraram oscilações de peso na ordem de mais de 2kg no decorrer dos ciclos menstruais(INCHAÇO INCHAÇO!!!). Muitos fatores parecem estar envolvidos. Algumas evidências apontam para uma maior ingesta alimentar tanto por um maior apetite, como por um aumento na freqüência e intensidade de episódios de compulsão alimentar, principalmente por carboidratos. Em mulheres portadoras da TPM essa alteração ocorre de forma mais intensa e é agravada pelas alterações do humor. A queda dos níveis de serotonina (PRA REVERTER, SEMENTE DE ABÓBORAAAA!!) que ocorre no sistema nervoso central logo após a ovulação é uma das hipóteses que tentam explicar esta alteração do comportamento alimentar. Este neurotransmissor é um dos principais envolvidos nos mecanismos de saciedade e seus níveis baixos estão relacionados a um maior apetite. Além disso, a maior ingesta de carboidratos (DUKANIANAS NÃO SE ABALAM COM ISSO!) seria um modo de favorecer o aumento dos níveis de serotonina no sistema nervoso central. Alguns pesquisadores também acreditam na ocorrência de uma menor sensibilidade à insulina por ação da progesterona, o que levaria a uma menor utilização de glicose pelos tecidos e conseqüentemente à sensação persistente de fome.
Contudo, por se tratar de um evento fisiológico, a segunda metade do ciclo menstrual não deve ser condenada como a vilã da história. Hoje em dia existem medidas que podem ser tomadas para minimizar o inchaço e ganho de peso que ocorrem nesta fase.
No combate ao inchaço, podemos destacar a redução da ingesta de cloreto de sódio (sal de cozinha), que impede a retenção hídrica e a pratica de exercícios, que favorece a eliminação do excesso de líquidos retidos através do suor.
Com relação ao comportamento alimentar, deve se procurar ao máximo evitar o contato com alimentos com elevado valor calórico e sem valor nutritivo. A redução da ingesta de cafeína também é importante devido a sua forte associação com insônia e irritabilidade pré-menstrual. Nos casos extremos pode se tornar necessário o acompanhamento de um profissional da área da saúde, que individualmente poderá determinar as melhores medidas no controle do comportamento alimentar."

fonte: ImaGIK


"O inchaço pré-menstrual não precisa atrapalhar a sua vida

Você tem a desagradável sensação de que vai explodir sempre que a menstruação se aproxima, com a impressão de estar toda inchada e de que nada mais no guarda-roupa lhe cabe? Se a sua resposta foi sim, não se preocupe: o inchaço pré-menstrual atinge todas as mulheres e é um efeito normal das alterações hormonais pelas quais o corpo feminino passa durante o período.Essas alterações interferem na produção de algumas substâncias importantes, entre elas, a aldosterona, cuja função é regular a quantidade de sal no organismo. No período pré-menstrual, a produção dessa substância diminui, e o resultado é a retenção de água pelo corpo, fazendo com que a mulher urine menos do que deveria. O resultado é barriga e seios inchados, roupas apertadas e dificuldade para fechar as mãos, entre outros sintomas que atingem todo o corpo.
O incômodo provocado pelo inchaço, no entanto, não afeta todas as mulheres com a mesma intensidade. Então, não se preocupe se você sofre mais com isso do que sua irmã ou sua amiga, pois a retenção hídrica depende de fatores hormonais e individuais, que variam de pessoa para pessoa. Além disso, esses fatores podem mudar também de um mês para outro, razão pela qual você pode se sentir mais inchada este mês, enquanto, no mês passado, não notou nenhuma mudança.
Mas é importante ficar atenta para o caso de o inchaço ser muito forte ou localizado. Nesses casos, pode ter outras causas e representar um sinal para o diagnóstico de várias doenças envolvendo órgãos importantes. Se o inchaço atingir, por exemplo, só os membros inferiores ou mesmo só uma perna, a causa pode ser um problema circulatório. Já se ele atingir mais a parte de cima do corpo, a causa pode envolver órgãos como o coração, rins e fígado. Nesses casos, é importante consultar um médico para que ele possa analisar o que está acontecendo.

Confira algumas dicas para prevenir e amenizar a sensação de inchaço durante o período pré-menstrual
- Uma das medidas mais eficazes para aumentar a circulação linfática e diminuir a intensidade do inchaço é praticar exercícios físicos, de qualquer tipo, por pelo menos meia hora por dia.
- Diminua a ingestão de sal na hora das refeições, para não intensificar ainda mais a retenção de líquidos, e evitar também carboidratos e doces. Dê preferência a alimentos diuréticos, como alface, agrião e morango, além de beber bastante água, para ajudar no bom funcionamento dos rins.
- O velho hábito de deitar no chão ou na cama com as pernas para o alto, apoiadas na parede durante cerca de dez minutos, também pode ajudar muito. Aliás, para melhorar a circulação sanguínea, experimente dormir todas as noites com os pés ligeiramente elevados (cerca de 15cm).
- Outro grande aliado das mulheres no período pré-menstrual são as massagens, principalmente a drenagem linfática, que favorece a circulação sanguínea e linfática e proporciona alívio quase imediato. Nas massagens caseiras, é importante prestar atenção no movimento, que deve ser sempre dos pés para os joelhos.
- Se nenhuma dessas medidas adiantar, convém procurar um médico. Ele pode avaliar a prescrição de um diurético, ou outra solução, em casos mais graves." 
fonte: Espaço Saúde da Mulher <3


Viu :) Super Easy e explicado por que que inchamos... Minha ginecologista disse pra eu aumentar a água (mais Dra? Já tomo 4L/dia kkkk) aí incharei menos, pq exercício já faço!

Beijãozão!
Qualquer Dúvida, manda email!

0 recadinhos!:

Postar um comentário

Back to Top